Conceitual de Formulação do Calendário

Calendário oficial 2013 – FEXERJ  – Conceitual de sua formulação

Este texto tem o intuito de esclarecer e orientar clubes, dirigentes e enxadristas do estado do Rio de Janeiro na interpretação e melhor uso do Calendário oficial de 2013 da FEXERJ.

Alguns conceitos importantes e seus ganhos pretendidos:

1 – Divulgação do calendário logo no início de janeiro, com os eventos oficiais acontecendo de forma espaçada de fevereiro a dezembro:

  • Melhor planejamento dos interessados em jogar;
  • Maior espaçamento entre os eventos;
  • Melhores condições (janelas de tempo) para os eventos dos clubes.

2 – Dois eventos Populares no ano (na abertura do calendário e em meados do 2o. semestre):

  • Maior participação de enxadristas de todos os níveis já no 1o. semestre;
  • Por serem agora no modelo suíço num único grupo “todos contra todos”, porém com premiação por categoria de força, possibilitam diversificado confronto, estimulando o desenvolvimento geral.

3 – Inversão e desvinculação classificatória do bloco dos torneios por classe de rating (Classes C, B e A, Mestres) com os ditos Absolutos (Carioca/Interior e Estadual):

  • Maior participação de enxadristas de todos os níveis já no 1o. semestre;
  • Por serem agora abertos, os Campeonatos Carioca e o do Interior possibilitam diversificado confronto, estimulando o desenvolvimento geral.

4 – Estadual por idades (8-20) em duas etapas – Preliminar e Final ambas em março:

  • Preliminar – Ampliação de participação com baixo custo;
  • Final – Seletiva melhor estruturada e vinculada à CBX (evento nacional por idades).

5 – Ciclo dos regionais do Interior 100% a cargo e benefício dos clubes pretendentes, com forte apoio logístico e  de divulgação da federação:

  • Superávit operacional para os clubes;
  • Maior facilidade de gestão pela federação.

6 – Estaduais individuais de Blitz e de Rápidas sem ciclos classificatórios oficiais:

  • Classificação direta dos vencedores em todos os eventos prévios em clubes de Blitz e de Rápidas no ano e formalmente informados à federação;
  • Estímulo e maior atividade nos clubes;
  • Maior facilidade de gestão pela federação.

7 – Eventos FIDE em parceria com a CBX:

  • Maior exposição dos enxadristas fluminenses a provas magistrais.
  • Melhor intercâmbio e relacionamento FEXERJ – CBX;

8 – Estaduais interclubes de Blitz e de Rápidas fechando o calendário, com uma equipe por clube por evento, formada por diversificado nível de força de 6 (seis) tabuleiros:

  • Uma festa de e para todos os clubes;
  • Maior integração entre os enxadristas fluminenses.

9 – Circuito de base/escolar (ainda não formulado/divulgado):

  • Ampliação da base de praticantes;
  • Unificação de esforços organizacionais.

10 – Principais mudanças implementadas nos eventos oficiais FEXERJ:

Estadual Popular: Acontece agora em duas versões. A 1a. abrindo o calendário e a 2a. ocorrendo no início do 4o. trimestre.  O modelo participativo agora pressupõe confrontos entre quaisquer jogadores inscritos, INDEPENDENTEMENTE DE SUA FAIXA DE RATING num único grupo, porém com a premiação sendo distribuída pelas 3 faixas de rating utilizadas (A, B, C).  Estudamos premiação adicional para a categoria Mestres.

Estadual por Idades (8-20): Acontece agora em duas versões. A Preliminar visa aglutinar o máximo de participantes e será organizada no âmbito de rating FEXERJ. A Final visa selecionar os melhores de cada faixa de idade e sexo para os campeonatos nacionais da categoria, no âmbito CBX. Ambas etapas em março.

Carioca e Interior Absolutos: Ambos eventos acontecem em abril e serão totalmente abertos a enxadristas federados de qualquer nível de força, com restrição apenas no âmbito geográfico (Carioca para enxadristas federados na capital, Interior para enxadristas federados no interior). Os melhores classificados desses eventos classificam-se para o Estadual Absoluto.

Estadual Absoluto (FIDE): Houve melhoria nos critérios de classificação. Para maiores detalhes consultar o texto “Regulamentos e Regimentos da FEXERJ – 2013” que estará publicado no site da federação e que já foi enviado a todos os clubes. Buscaremos que classifique direto para a SF do Brasileiro Absoluto. Ocorre em maio.

Classes C, B, A e Mestres (FIDE): Esses eventos passam a acontecer em série mensal a partir de junho (C, B, A) e não possuem mais vinculação direta com o ciclo dos Absolutos (Carioca/ Interior e Estadual), mantendo no entanto a dinâmica de classificação sequencial entre eles.

Estaduais individuais de Blitz e de Rápidas: Eventos únicos e no âmbito FIDE e que serão totalmente abertos a enxadristas federados de qualquer nível de força, com o benefício extra que os vencedores de eventos similares realizados nos clubes no ano e informados à federação não pagarão inscrição para participar.

Estaduais Interclubes de Blitz e de Rápidas: São os eventos que fecham o calendário em meados de dezembro, com abordagem festiva e integradora. Cada evento aceitará a inscrição de uma equipe por clube, composta de seis titulares e até dois reservas, de diversos níveis de força (A, B, C, Mestres etc). Regulamento bem detalhado será divulgado mais adiante.

Regionais do Interior: Esses eventos passam a ser de plena responsabilidade de cada clube organizador, em termos de receitas e despesas, desvinculados do Interior Absoluto e contando com forte apoio logístico e de divulgação da federação. Visam propiciar maior exposição e até superávit financeiro aos clubes sedes.

Eventos FIDE CBX: A ideia é termos duas janelas de tempo pré definidas e bem situadas para podermos negociar e trazer eventos de maior porte no âmbito CBX/FIDE para o RJ.

Solving Show: É um evento de solução de problemas de xadrez, automatizado e muito bom.

Estaduais Feminino e de Veteranos e Interclubes A, B e C: Seguem os modelos vigentes, com alguns ajustes regulamentares.

 

Por MF Alberto Mascarenhas – Presidente da FEXERJ

 


Hit Counter provided by Skylight